Miso
Receitinhas Apaixonantes | Rubrica - Na cozinha com MJM

#Sopa de Miso & Chá de Raiz de Lotus

24 Outubro, 2017
RSS
Facebook
Facebook
Instagram
Bloglovin
E-mail
Blogs Portugal

UAU!! Sopa de Miso e Chá de Raiz de Lotus 🙂

Lembram-se da rubrica do Blog … “Na Cozinha com Maria João Martinho“?

Pois aqui estamos nós para mais uma!!

Macrobiótica nas palavras da Maria João …

Sendo a minha base a macrobiótica, não poderia deixar de falar sobre os 5 elementos.

Ou seja, a forma como os chineses antigos, muito observadores e amantes da classificação dos fenómenos naturais, resolveram organizar o mundo.

Primeiro em yin e yang, sendo que yin é a quietude, a sombra, o vazio, a água e yang o movimento, a luz, o cheio e o fogo.

Depois, há mais ou menos três mil anos, descobriram outra forma de organização do mundo, mas mesmo assim compatível com yin e yang.

São então os 5 elementos que abrangem tudo.

Extremamente observadores, os chineses observaram que para além dos quatro pontos cardeais já conhecidos, existe também o centro, ponto de partida para as outras direcções.

Perceberam ainda que para além da Primavera, do Verão, do Outono e do Inverno, o fim do Verão tem características de todas as outras estações.

Em relação ao corpo humano …

perceberam que existiam cinco órgãos principais, cada um constituindo juntamente com o seu meridiano, um subtil centro energético: o fígado, o coração, o baço, os pulmões e os rins, que atuam em parceria com outros cinco que são: a vesícula biliar, o intestino delgado,  o estômago, o intestino grosso e a bexiga.

Também temos associados um órgão dos sentidos: olhos, língua, boca, nariz e ouvido.

Também temos associados os tecidos corporais: músculos, artérias, tecido, pele e ossos.

A cada estação do ano e a cada órgão também está associado um tipo de clima: vento, calor, humidade, secura e frio.

Assim como cada órgão está mais ativo num período do dia: de manhã, ao meio-dia, á tarde, ao anoitecer e á noite.

Também estão associadas diferentes atitudes: planeamento, comunicação, reflexão, organização e vontade.

Assim como emoções: ira, alegria, preocupação, tristeza e medo.

E as virtudes: bondade, moralidade, confiança, honradez e sabedoria.

As formas de expressão: gritar, rir, cantar, chorar e gemer.

E também tem um sabor: ácido, amargo, doce, picante ou salgado.

E cada elemento tem uma cor associada: azul esverdeado, vermelho, amarelo, branco e azul/preto.

Que vai influenciar decisivamente na nossa vida, pois a sua presença reforça, a sua ausência enfraquece e o seu excesso desequilibra a energia desse elemento no nosso organismo.

Esta organização é representada por uma estrela de cinco pintas …

sendo que cada uma das pontas representa um elemento.

A Água é fria, fluída, pesada, escura, yin.

Árvore tem uma energia morna que rebenta, ascende, ocupa e determina espaços, é o inicio do movimento, yang.

Fogo tem uma energia quente, é leve, luminosa e exuberante que se espalha com facilidade, yang.

Solo tem uma energia neutra sobre a qual tudo repousa, estável e receptiva.

Metal tem uma energia fresca e seca, descendente, concentra e contrai, é o inicio do yin.

Muito mais há a dizer sobre os cinco elementos, mas ficará para outra altura mais apropriada 🙂

O mês de Outubro

Estamos em Outubro, já iniciou o Outono e com ele a energia de metal, que cria o sabor picante, que nutre o pulmão, que nutre a epiderme, que fortalece os rins e governa o nariz.

Assim sendo, escolhemos trazer desta vez para a Rubrica …

Sopa de Miso e Chá de raiz de Lotus

Sopa de Miso

O miso é um tempero resultante da fermentação do feijão de soja branco com sal.

Existem vários tipos de miso: de cevada, de arroz ou o miso doce ou branco, mais utilizado em molhos e sobremesas. Sendo que o mais equilibrado e também o mais saboroso, é o miso de cevada.

No processo de fermentação do miso, geram-se bactérias que são benéficas para o equilíbrio da flora intestinal.

Não só contribui para uma melhor digestão, como também desempenha um importante papel na manutenção e fortalecimento do sistema imunitário.

O miso é muito rico em antioxidantes, que eliminam os radicais livres do corpo.

O miso é utilizado como tempero: em sopas, estufados, molhos e também em sobremesas.

A forma mais comum de consumir miso, é sob a forma de sopa. Esta sopa é tradicional do Japão.

Aqui deixamos uma receita simples, mas completa em que o objectivo não é nutrir mas sim limpar e desintoxicar o corpo 🙂

Raiz de Lotus

A raiz de lotus, cresce no lodo dos pântanos.

Contribui para o bom funcionamento dos pulmões, pois limpa-os, libertando mucos.

Podemos encontrar a raiz de lotus fresca, congelada e desidratada.

Pode utilizar-se em estufados, tempura e chá.

Rubrica de hoje …

Sopa de Miso 

Ingredientes (1 pessoa):
1 cenoura pequena cortada em modo juliana (corte kimpira),
1 alho francês pequeno cortado em modo juliana (corte kimpira)
cogumelos shitake desidratado (a gosto)
1 colher de café de alga wakamé em flocos (usámos da #Próvida),
1 tigela de água,
1 colher de chá de miso de cevada por tigela de água (usámos de #Celnat),
Cebolinho picado para servir.

Podem ainda acrescentar 1 colher de chá de gengibre ralado por pessoa.
No lugar do alho francês podemos também utilizar cebola.
A lógica é sempre 1 colher de chá de miso/tigela de água por pessoa 🙂

Preparação:
Numa taça com água hidratar os cogumelos (se forem cogumelos frescos não é necessário).
Num tacho, colocar a quantidade de água suficiente para a elaboração da sopa.
Juntar os vegetais cortados, a alga e os cogumelos laminados.
Levar ao lume, quando ferver, baixar o lume e deixar cozinhar 15 minutos ou até os legumes estarem macios.

Retirar um pouco da água da sopa para um recipiente e desfazer o miso.
Voltar a juntar à sopa.
Quando juntar o miso à sopa, este não pode ferver, deixe simplesmente borbulhar (para libertar as enzimas) alguns segundos e desligue.

Servir com cebolinho por cima 🙂

Podemos ainda acrescentar ao preparado sumo de gengibre (basta espremer o gengibre já ralado).

Dica: Não deixar ferver o miso, pois se ferver irá perder todas as suas propriedades terapêuticas.

Chá de raiz de Lotus

Ingredientes: 
4 rodelas de raiz de lotus desidratada  (usámos da #Clearspring)
Água

Preparação:
Colocar as 4 rodelas de raiz de lotus desidratada em água, quando amolecer um pouco, colocar tudo num suribashi ou almofariz e esmague a raiz.
Levar ao lume a cozinhar com duas chávenas de água, durante 20 minutos.
Coar este preparado e beber morno.

Dica: Para este chá utilizámos a raiz desidratada. Mas também podem utilizar a raiz em pó, desta forma é preferível seguir as indicações da embalagem.

Inspirem-se, desintoxiquem-se e limpem os vossos pulmões 🙂

A alimentação é o nosso melhor medicamento!!!

Voltaremos em breve.

Saudavelmente

Sónia Gonçalves

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *